Menu

Sexo, idade, onde jogam: Estudo mostra tendências gamers


Em um estudo denominado Internet Trends 2017, Mary Meeker, associada da Kleiner Perkins Caufield & Byers (KPCB) –  Consultoria especializada que ajudou no desenvolvimento de empresas como Amazon, Google, Twitter e Uber – indicou as tendências para o futuro no ramo da tecnologia. E entre assuntos como mídia e comércio online, lá estavam nossos amados games.

 

Logo de cara ela já mostra o crescimento da comunidade, que passou de 100 milhões em 1995 para 2.6 bilhões de gamers. Estes estão divididos em duas categorias, os Non-Millenials, nascidos até os anos 90, e os Millenials, de 90 em diante e que já cresceram com o “gene” dos games no DNA. Este público é importante na análise que trata da preferência por eSports, grande tendência do momento. Enquanto nos Millenials existe uma divisão clara na disputa entre eSports e esporte tradicional, ambos com 27% de apoio, 45% dos Non-Millenials ainda preferem o tradicional em detrimento a 13% que são adeptos do eSports.

 

 

 

Outro dado interessante é o que informa a média de idade dos gamers. Sempre perseguido pelo estigma de “coisa de criança” no Brasil, a média de idade dos jogadores bateu nos 35 anos, uma regularidade mantida desde 2003, conforme o gráfico.

 

 

 

 

Logo depois da idade, a questão do sexo é uma das que mais permeiam nos meios gamers. Pesquisas aqui no Brasil já indicaram boa maioria do público feminino, mas sempre tem aquele que nunca viu uma mulher no Fifa ou Battlefield. Esta pesquisa especificamente mostrou que a preferência passa longe de esportes (2%) e shooters (7%). A maioria joga puzzles estilo Match3 e simuladores de família ou fazenda (69%). Dentre os gêneros mais populares entre os homens, são dos MMOs que elas gostam mais (36%).

 

 

 

Em um mercado com crescimento em alta velocidade e com previsões de 36% de aumento até 2025, os consoles ainda são as plataformas mais utilizadas para jogos, com média diária de 51 minutos por dia. O Facebook ficou virtualmente empatado, com 50 minutos por dia.

 

 

 

 

Obviamente o intuito da pesquisa é mostrar o crescimento e as tendências futuras para negócios. Essa análise foi feita apenas observando as estatísticas apresentadas nos gráficos, ignorando completamente aspectos mercadológicos.

Para os amantes dos games, é importante saber que o setor cresce no âmbito real e também nas expectativas comerciais. Meeker finaliza sua análise realçando pontos como o mercado global de games ainda estar nos seus primórdios embora em rápida evolução, os eSports se expandem ao criar um ecossistema entre espectadores e competidores e que as experiências dos videogames une tecnologia de ponta e inovação.


Curta o Gamepress nas redes sociais:
Facebook
RSS

Curta no Facebook!

Canal Gamepress no YouTube!

Primeira meia hora de Lego Marvel Super Heroes 2

Últimos Tweets