Menu

Confira nossas impressões sobre a Spoiler Night da Comic Con Experience!


Quando um site de games, acostumado a participar de feiras como a Brasil Game Show, chega na Comic Con Experience, a primeira impressão é de que o universo foi expandido. São tantas coisas novas e diferentes, com o público focado em atrações completamente diferentes, que o pequeno estande da Playstation parecia deslocado no meio da enormidade de HBO, Netflix e Warner, centro das atenções de quem estava na Spoiler Night, evento que antecede a abertura da feira ao público.

Ao chegar na feira, havia uma pequena fila para retirar a credencial de imprensa, mas nada fora do esperado. Já os participantes como cosplayers e convidados enfrentavam uma um pouco maior na cabine ao lado. O início da Spoiler Night estava marcado para as 18 horas, e entramos no horário, assim que liberaram. A primeira coisa a fazer foi dar uma volta pela feira e identificar os principais pontos de interesse, além de conhecer o ambiente, pois o evento se alongava no pavilhão do SP Expo. No centro do evento, havia um corredor chamado de Artists’ Alley, em que artistas independentes que trabalham com cultura pop, sejam escritores, cartunistas, escultores, entre outros, podiam exibir o trabalho que fazem e até vender suas criações. Claramente optaram pela localização a fim de dar visibilidade, porém acabou tornando-se um divisor da feira, com estandes como HBO, Sony Pictures e Warner de um lado, e Netflix, Twitch e Rede Globo de outro. A disposição dos estandes, praticamente em três longos corredores, não foi das melhores. Marcas gigantes como Harry Potter ficaram espremidas em um canto isolado, depois da arena da GameXP, onde ocorrerão disputas de videogames.

A CCXP tem um diferencial em relação ao público que o mundo dos games nunca conseguirá acompanhar. Trata-se do encantamento em relação aos itens utilizados nas filmagens dos longa-metragens e séries favoritos. Os fãs realmente dão muito valor a esse tipo de exposição. Outro ponto muito agradável é a atenção que o público infantil recebe, com muitas brincadeiras espalhadas pelo pavilhão e também estandes coloridos e divertidos. Os destaques ficam por conta da Turma da Mônica e Hot Wheels, sempre movimentado pelos menores.

Livros, revistas e quadrinhos, desejos do público geek menos midiático, também possuem muito espaço na feira, e abrangem todos os gostos, desde infantil até os mais sanguinários. Também os colecionáveis estão por todos os lados e para conseguir comprar os modelos exclusivos da feira – lançados somente no evento – haviam filas formadas desde o momento de abertura da CCXP.

De volta ao mundo dos games, a primeira parada foi o estande da Playstation, praticamente deserto e também com pouco conteúdo. Era possível jogar GT Sport com volante e cockpit em 6 máquinas, experimentar o VR em quatro – duas com VR Worlds e duas com Until Dawn: Rush of Blood – e também uma ativação de God of War em que ganhava-se uma pintura facial de Kratos. Ao lado do Playstation estava a Hot Wheels, que aproveitou para colocar 3 Xbox One rodando a DLC de Forza Horizon 3, mas o tempo todo haviam controles disponíveis. Na Warner, uma única máquina tinha Injustice 2, mas também não era motivo para as pessoas perderem tempo com games. Em ação relacionada ao Jogador Nº1, a Warner colocou 4 arcades, mas pecou na escolha dos jogos. Seria mais interessante ver games mais antigos, citados constantemente no livro que inspira o filme. Por fim, a existência de um estande da Bandai Namco era conhecido graças à informação vinda da assessoria de imprensa, relacionada à disponibilidade de Dragon Ball FighterZ. O estande estava praticamente isolado, escondido em um canto, com dois PS4 com o jogo, mas já não havia tempo para jogá-los.

A Comic Con Experience é uma feira voltada para a cultura nerd, e os games parecem apenas um primo distante. Pertencem à mesma família e, apesar de próximos, ainda se sentem inibidos quando brincam juntos.

MUNDO INVERTIDO

Se na apresentação principal a CCXP é um show do tamanho de seus expositores, a organização peca em aspectos essenciais para um evento que espera receber 200 mil pessoas. Logo ao desembarcar do ônibus – que é fornecido como transporte gratuitamente do Metrô Jabaquara para todos os visitantes – haviam 3 pessoas com camiseta do evento e nenhuma soube informar aonde acontecia a retirada de credenciais. Seguindo o fluxo de transeuntes, outros três integrantes precisaram consultar um outro para informar corretamente.

Logo ao entrar na feira, a intenção era fazer uma transmissão ao vivo, e para isso seria necessário o wi-fi disponibilizado apenas na sala de imprensa. Não havia nenhuma indicação do caminho a seguir. A sala é ampla e bem montada, com saídas de rede cabeada e tomadas servindo todas as cadeiras. Porém nada de wi-fi. Quando questionada, uma das moças da recepção informou que “Vai ter, mas não tá pronto.”. A transmissão ao vivo, que está na página da Gamepress no Facebook, foi toda no 4G do celular.

No fim do evento – programado das 18hs às 21hs – um anúncio não muito amigável nos alto-falantes: “Faltam 5 minutos. Expositores, encerrem suas atividades.”. E na movimentada saída, mais dificuldades. Não havia sequer uma pessoa para informar aonde seria a partida dos ônibus de volta para o metrô. Graças aos demais presentes, chegou a informação que aconteceria do lado extremamente oposto ao da chegada. Após uma longa caminhada, longa também era a fila de espera. Um dos organizadores pediu paciência pois só haviam 2 ônibus operando e o percurso estava demorando devido ao trânsito no local. Pessoas que chamavam Táxi ou Uber viam suas corridas canceladas uma atrás da outra. Por fim, por volta das 21h40 outro organizador avisou que encerrariam o serviço de ônibus às 22hs – sendo que haviam divulgado 23hs – e sugeriram uma caminhada até o metrô, solução encontrada em meio a diversas pessoas insatisfeitas.

É importante lembrar que a Spoiler Night é um evento menor, que acontece antes da abertura ao público geral, e desta forma há tempo de corrigir ou reverter algumas situações encontradas de forma a evitar alguns aborrecimentos.

HERÓI OU VILÃO

Com certeza a CCXP é uma experiência sensacional. Os fãs recebem toneladas de informações por todos os lados referentes aos personagens favoritos. A única exigência é um pouco de paciência, principalmente de quem faz questão de participar das ações propostas nos grandes estandes. A disputa é grande em muitas atrações, com visitantes programando chegar às 4 da manhã para conseguir vaga em painéis e eventos específicos. Além dos grandes entusiastas, as crianças estão bem servidas de atividades e com certeza sairão encantadas com o universo Geek.

Confira abaixo nosso videoclipe com diversas atividades que aconteceram na Spoiler Night da CCXP:

 

 

Curta o Gamepress nas redes sociais:
Facebook
EMAIL

Comentários

comentários

Curta no Facebook!

Canal Gamepress no YouTube!

Masters of Anima - Trailer dos Companheiros