Análise PC Playstation Todas Xbox

PES 2019: Jogo cresce em campo mas ainda falta pinta de campeão


PES 2019 entrega o que é essencial em um jogo de futebol: gameplay fidedigno e que representa bem o esporte dentro das quatro linhas. Com certeza é a melhor versão do game já feita. Absolutamente tudo foi melhorado em relação aos anteriores, mas ainda faltam algumas coisas para que o jogo da Konami volte ao topo.

Apanhado Geral

As inovações de PES 2019 dentro de campo, quando a bola roda, tornaram o jogo mais fluído, mais parecido com futebol jogado nos grandes estádios. As novas animações e momentos únicos que acontecem dentro da partida, como o jogador desabar com as mãos no rosto após uma dividida, acrescentam muito ao realismo. Tudo isso é atrelado a gráficos caprichados, anunciados em 4K para os dispositivos que suportam a resolução.

O trabalho de captura de faces foi de primeira, porém os jogadores que não tiveram seus rostos capturados ainda carregam aquele ar genérico-robótico. Porém é o problema de licenciamento que mais incomoda no jogo – pode ser corrigido com Option File no PC e PS4. Disputar partidas com Manchester Red ou MD White ainda é muito sofrido. AS seleções nacionais que não foram licenciadas, assim como alguns times, possuem jogadores com nomes aleatórios, apesar de o jogo contar com a licença do mesmo para o uso nos times – como é o caso de Neymar, que desfila no PSG mas na seleção virou G. Valente.

Os modos de jogo continuam os mesmos da versão 2018. O favorito dos fãs no offline, a Master League, recebeu sutis aprimoramentos, mas nada que se destaque. Já o online MyClub claramente foi onde a empresa mais investiu. Apesar de ser ainda familiar, houve melhorias na apresentação e também na maneira que se adquire jogadores. As famosas bolas – preta, ouro, prata, bronze e branca – ainda estão presentes mas não há mais aquela interface de sorteio, que foi substituída por uma nova animação. Claramente a desenvolvedora utiliza a ambição dos jogadores como um caça-níquel, já que gamers podem investir dinheiro (comprando moedas MyClub) e comprar itens impossíveis de conseguir apenas com os pontos GP.

Há modos de jogo que claramente deixam dúvidas se deveriam estar no jogo, como o Modo Treinador e o Rumo ao Estrelato. Em ambos, o player passa a ser mais coadjuvante do que agente na partida. Em contrapartida, o modo 3 contra 3, iniciado na versão 2018, continua como uma boa diversão.

Mas o ponto fraco de PES continua sendo o layout nada intuitivo, travado e com cara de ultrapassado. São muitas informações que poderiam ser passadas para o jogador de uma forma dinâmica e que acabam motivando a pular logo a tela.

Brasileirão

A Konami mostrou disposição para buscar licenciamentos aonde podia, em mercados menos lucrativos, e graças a isso conseguiu colocar o Campeonato Brasileiro na íntegra dentro do jogo. Infelizmente alguns times não possuem os jogadores com nomes corretos, o que também causa frustração. Mesmo com o patch day one – que aguardamos antes de soltar o review – há algumas incoerências como jogadores que atuam desde janeiro ainda fora dos times corretos e outros que já foram vendidos e ainda estão no time.

Um antigo problema continua a assombrar o jogo, que é o fato da Master League não atualizar os elencos quando se começa um novo jogo. É preciso inovar nos modos offline para agradar jogadores mais tradicionais.

Bola Rolando

Como já foi dito, no gramado é que PES 2019 se mostra um jogo digno. A apresentação do jogo está mais bonita do que nunca, mas a primeira mudança maravilhosa se dá na narração, comandada por Milton Leite com comentários de Mauro Beting. Tudo melhorou uns 90%, perdendo aquela sensação de “ligação eletrônica”. Mas como nem tudo é perfeito, algumas falas – principalmente as gravadas em versões anteriores, deixam a desejar, principalmente no quesito equalização. Tem horas que os comentários entram tão baixos que mal se houve. Um pouco de capricho e regravações faria PES chegar mais perto da perfeição.

O jogo é fluído e se parece bastante com uma partida de futebol. Os gamers precisam ficar atentos o tempo todo, principalmente jogando nos níveis de dificuldade mais elevados, pois passes mal feitos e jogadas mal pensadas podem resultar em contra-ataques mortais. A tática em campo é fundamental para conseguir impor o estilo de jogo preferido. Uma escalação que ocupe todos os espaços do campo e possibilite trabalhar jogadas pelo meio ou pelas pontas é crucial para obter vitórias.

Por incrível que pareça, PES ainda peca na hora mais vibrante do jogo. Após marcar um gol, as comemorações são frias, sem clima. Mesmo com movimentações diferentes e legais, falta sentir a emoção de marcar, principalmente em jogos difíceis. Já os replays continuam excelentes, com diversas câmeras mostrando o lance.

Apito Final

PES 2019 é a melhor entrada da franquia já feita e um grande jogo de futebol. Coloca em campo tudo o que os torcedores e fãs do esporte gostam, com variações táticas, jogadas diferenciadas e mudanças táticas. Um bom treinador consegue dar um “nó tático” no adversário – essa grande característica fica limitada no modo MyClub, em que é necessário obedecer à formação do técnico escolhido.

A inclusão do Campeonato Brasileiro licenciado é uma ótima para quem gosta de curtir seu clube de coração nos gramados virtuais. É muito mais prazeroso vencer um clássico ou ganhar um título com o seu time ao invés de cair na mesmice dos grandes clubes europeus. A maior decepção do jogo é com a ausência das licenças oficiais de times, jogadores e competições.

Grandes partidas aguardam o jogador em PES 2019, mas ainda faltam mudanças em itens habituais da franquia para que o jogo ocupe o lugar de campeão.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com