Menu

THE CREW 2: Não se faz um grande jogo de corrida apenas com carros!


The Crew 2 foi lançado no dia 29 de junho para Playstation 4, Xbox One e PC. Depois do nosso vídeo de uma hora de gameplay do início do jogo, que pode ser visto aqui. Vamos ao nosso review! O jogo de corridas desenvolvido pela Ivory Tower e publicado pela Ubisoft buscou dar um novo rumo ao título e com ele se afastar da negatividade que marcou o primeiro jogo da série. Para isso, fica claro que The Crew 2 bebe da mesma fonte que a Turn 10 e a Playground Games para a construção do jogo, ou seja, estamos nos referindo à Forza Horizon.

E antes que qualquer aspecto dessa inspiração possa ser considerado algo negativo, o primeiro ponto desse review é: aprenda com seus próprios erros e busque melhorar com as qualidades existentes no seu semelhante. E assim surge The Crew 2! Um evento de velocidade, expandindo o universo das corridas de carros e trazendo pra si aviões, barcos e motos, tudo isso em um vasto e admirável mapa que reproduz com fidelidade os principais pontos da topografia dos Estados Unidos, interligados e conectados ao Motornation!

Para isso, The Crew 2 tem como pretexto para acelerar um grande evento, a Motornation, uma nova aposta no mundo da velocidade que busca aproximar os fãs dos mais variados tipos de veículos, das clássicas corridas de rua até as novas e empolgantes corridas de aviões. Esse é um ponto que merece destaque, pois a história no primeiro título não garante envolvimento ou vínculo entre jogador e personagens – sem falar nos clássicos clichês de roteiros pautados em vingança e descobrir o que realmente aconteceu. No novo título não tem qualquer plano de fundo para explicar o porquê de correr, apenas acelere fundo, corra e vença!

O jogo oferece 4 grandes categorias de corridas:

– Street: Street Race, Drift, Drag e Hypercar

– Offroad: Rally Raid, Motocross e Rally Cross

– Freestyle: Aerobatics, Jet Sprint e Monster Truck

– Pro Racing: Powerboat , Touring Car, Air Race e Alpha Grand Prix

Com essa introdução feito, o review foi construído em tópicos: jogabilidade, visuais, elementos de progressão e diversão. Sempre buscando contrastar The Crew 2 com primeiro jogo da série e também com seus concorrentes: Forza Horizon e NFS.

Controle um carro, não um sabão

Uma das fragilidades do primeiro jogo – e porque não de outros títulos da Ubisoft no que diz respeito à física de direção – é perceptível que foi tomado o cuidado de entregar uma nova experiência ao jogador. The Crew 2 não tem a ambição e preocupação de ser um simulador de carro, barco e avião, tendo esse ponto de partida em mente fica mais tranquilo de perceber as melhoras com relação ao primeiro título. A pegada arcade aproxima o título de jogadores novatos e experientes, ainda que no começo a dirigibilidade cause estranheza – sim, os carros estão bem mais pesados para controlar em curvas e a variação de terreno testa a habilidade do jogador de manter a trajetória do carro. Para barcos a experiência é bem bacana, é possível sentir as vibrações de acordo com turbulência da água, ou seja, andar atrás dos oponentes é perigoso pois as marolas causadas influenciam a estabilidade do barco. Por fim, os aviões apresentam uma jogabilidade simples e ao mesmo tempo desafiadora, principalmente nas corridas entre os portões. O modo de manobras é mais tranquilo, parafusos, loops e rasantes são intuitivos e divertidos!

Um vasto país para ser descoberto de distintas formas

A recriação do mapa dos EUA é de se admirar, reproduzir cidades ícones do país é algo ousado que a Ivory Tower já fez com muito esmero e repetiu a dose no novo jogo. A viagem entre as costas leste e oeste pode ser feita e apreciada com seus visuais e mudanças de vistas, dando uma sensação bacana de deslocamento. As cidades apesar de serem recriadas de forma bastante interessante, pecam em sua pouca agitação – detalhe que só se percebe quando faz uma viagem livre. Os carros são outro ponto de destaque, a reprodução de clássicos e contemporâneos é algo que salta aos olhos, assim como a luz do jogo. O dinamismo que esse fator apresenta deixa a experiência muita mais real – dirigir de frente ao pôr do sol pode causar cegueira temporária mesmo no jogo. As opções de customização garantem alterar o visual do carro caso o jogador fique entediado com seu visual – aqui um ponto que chama a atenção do jogo: a Ivory Tower faz uma piada bastante pontual no começo do jogo falando que na customização do carro vale tudo, exceto desenho de chamas! Isso remete ao contexto nos jogos de corrida, em especial o NFS Underground, com relação a esse nível de customização. Influenciado em grande parte pela ascensão da franquia Velozes e Furiosos. A customização da parte mecânica é muito simples, pode ser feita a partir do próprio menu de pausa do jogo, é possível trocar 10 partes dos veículos. O sistema funciona com a troca de peças divididas em cores, verdes, roxas e azuis – das mais simples para as mais elaboradas.

Alcance o TOPO, vencer é o grande objetivo

O grande objetivo de The Crew 2 é vencer a Motornation, para isso o jogador deve acumular o maior número de seguidores possível. É interessante esse objetivo, visto que muito da popularidade das pessoas atualmente é feita através do alcance que as elas possuem nas redes sociais. Sendo assim, a Motornation ganha ares de uma grande rede social de apaixonados por velocidade. O número de seguidores é feito através da realização dos eventos, sejam as corridas principais, os desafios de habilidades e atividades de exploração. Saia do anonimato do “Novato”, passe por “Popular”, “Famoso”, “Estrela” e alcance a glória de “Ícone”, libere novas atividades no mapa conforme avança entre cada uma das classes. A progressão pelo Motornation pode ser feita através da especialização em uma das 4 categorias de corridas já apresentados ou fazer tudo de forma distribuída. Após alcançar o patamar de “Ícone”, a progressão não cessa, podendo ser alcançado o nível 999 de Ícone! E nessa longa jornada, liberar novas peças para melhorar o desempenho dos veículos, de terra, água e ar! É uma estrutura de progressão semelhante ao do Forza Horizon 1, onde se tornar o piloto número 1 do Festival era através desse reconhecimento dos fãs para com o piloto.

 

Chegado o momento de condensar tudo que foi exposto até o momento, The Crew 2 buscou dar novos rumos e se estabelecer de vez como uma franquia de jogos de corrida, expandindo para outros veículos consegue agradar àqueles que buscam algo novo dentro do gênero. De forma amigável e muito intuitiva o jogo entrega uma sólida experiência. Mas claro, apresenta alguns problemas, nos momentos de colisão (apesar que não se espera que o jogador fique batendo nos EUA à fora) que podem levar à alguns reinícios de provas, mas nada que a prática leve a conquista da vitória. Com visuais bonitos, um sistema de progressão fluído, variações de provas e desafios combinado com uma IA que exige do jogador concentração e cuidado, tanto para acelerar quanto para decidir a melhor rota na tentativa de garantir o primeiro lugar!

A GamePress mais uma vez agradece à Ubisoft por disponibilizar o jogo The Crew 2 na versão do Xbox One para este review!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Curta o Gamepress nas redes sociais:
Facebook
EMAIL

Comentários

comentários

Curta no Facebook!

Canal Gamepress no YouTube!

STRANGE BRIGADE (PANORAMA GERAL!)